quarta-feira, 14 de julho de 2010

parkinsonlimonada

Portador de Parkinson pedala de Curitiba a Porto Alegre para provar que é possível ser saudável

[23-06-2010]

Para mostrar que pode haver uma boa convivência com doenças crônicas, o ciclista Roberto Coelho, portador do Mal de Parkinson, realizará uma viagem de cerca de 800 km de bicicleta, de Curitiba (PR) a Porto Alegre (RS). O percurso deve ser feito em sete dias e servirá para alertar as pessoas que muitas enfermidades podem ser amenizadas com a prática de esportes. “Desde que descobri que estava doente, aos 25 anos de idade, comecei uma busca por qualidade de vida e encontrei apoio no ciclismo”, conta Coelho, portador da doença há cerca de 30 anos. A viagem faz parte do projeto Faça uma limonada, uma referência ao ditado popular "Se a vida lhe der limões, faça uma limonada".

Mesmo sabendo da gravidade da doença, o ciclista foi otimista e decidiu viver plenamente. Por meio do ciclismo percebeu que a prática de esportes pode melhorar a vida da pessoa que está doente. Desde 2000, o atleta se tornou promotor de eventos de ciclismo, trabalhou na organização do passeio noturno Bike Night, um dos eventos mais importantes do segmento no Paraná. Também trouxe novas modalidades de cicloturismo e realizou no Estado a primeira série completa de provas de resistência Audax, depois de ter participado em Porto Alegre por dois anos consecutivos.

O passeio começará no dia 25 julho e o ponto de partida será a cidade de Curitiba. Ainda nesta data, o ciclista pretende chegar a Joinville às 16h, pedalando uma distância aproximada de 142 km. Para não perder o ritmo, durante todos os dias serão percorridos em torno de 100 km e já no domingo, dia 1º de agosto, Roberto Coelho chegará ao seu destino final, Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O atleta está recebendo apoio da Ótima Indústrias Gráficas, Associação Viking, Dinha Gonçalves, Jorge Aoki, Banavilis de C. Cavalheiro Filho, Bridge Comex, Zanatto & Schupp e Renz do Brasil. Os interessados em apoiá-lo podem entrar em contato pelos telefones: 41 9656-8738 ou 41 3366-9654.

Mais sobre Mal de Parkinson

Segundo o Dr. Paulo Rogério M. de Bittencourt, neurologista do Hospital Nossa Senhora das Graças, a Doença de Parkinson é caracterizada pela associação de distúrbios motores, entre eles a lentidão de movimentos, rigidez corporal, instabilidade de postura, tremor, principalmente em repouso, e costuma se manifestar de maneira diferente do lado esquerdo e direito do corpo. “A causa hereditária da doença vem sendo estudada nos últimos 10 anos. Talvez exista algum fator tóxico ambiental que desencadeie a doença, especialmente naquelas pessoas que possuem predisposição genética. Porém, não há comprovação científica sobre qual o fator ambiental”, comenta o médico. Sobre a atividade física ajudar no combate à enfermidade, o médico considera que existem casos específicos, é preciso levar em consideração o estágio da doença e o comprometimento que o paciente apresenta. “Geralmente são recomendados alongamentos para trabalhar com os músculos mais afetados pelo Mal de Parkinson, mas tudo deve ser feito com acompanhamento médico”, explica.

Acompanhe os preparativos da viagem e o trajeto do ciclista pelo www.parkinsonlimonada.blogspot.com

Um comentário:

ronsales disse...

Concordo plenamente com meu colega que exercitar.é preciso. Sou um parkinsoniano há 7 anos e procuro me exercitar bastante na academia procurando nos alongamentos e na ginastíca melhorar meus movimentos.
Recentemente retomei uma atividade fisíca esquecida - jogar tenis.Surpreendetemente estou me sobressaindo muito bem, a ponto de "assustar" positivamente minha esposa e meu médico e obviamente a mim.Quer me conhecer melhor entre no meu blog - http://ronsales-parkinsocontrolavel.blogspot.com
É uma forma de contribuir com os colegas que é possível controlar esta doença.